última hora

 
 

Corpos Sociais para o Biénio 2016/ 2017
Nas eleições participaram 60 associados

Que significou a SFAL na minha vida? Que posso dar à SFAL para lhe agradecer o que me deu?

SFAL
A mais antiga colectividade do concelho do Barreiro

Memórias da SFAL
Convivio no Café Bar

Sexta-Feira especial na SFAL
No final de uma semana de trabalho

Feira Solidária na SFAL – Barreiro
Um espaço aberto de divulgação de livros e artesanato

BARREIRO RECONHECIDO 2017
SFAL
ASSOCIATIVISMO, INTERVENÇÃO SOCIAL E MULTICULTURALIDADE

Esplanada da SFAL
Inaugurada há 65 anos

Ginástica na SFAL
Um espaço vivo de ligação da colectividade à comunidade

Apresentação do DVD « Mania das Grandezas»
«Hoje tivemos mais uma fabulosa experiência»

ZUMBA fitness na SFAL
Venha divertir-se na SFAL

ACROSFAL
Uma representação que orgulha a SFAL

Mãos à obra...na SFAL
Melhorar as instalações

TISFAL - Teatro Infantil da SFAL
Recomeçou actividade

CAPOEIRA NA SFAL
Também é para os adultos!!

DVD SARAU DA SFAL

Nova Época Desportiva
Abertas inscrições

Barreiro - Karaoke na SFAL
Bento´s DUO animam a noite

Encontro de Tunas

H4LLOWEEN SF4L P4RTY
Animação com Bento´s

Na SFAL
Noite de Fados dia 28 de Outubro

Encontro com Movimento Associativo Centenário do Concelho
SFAL marcou presença

Câmara Municipal do Barreiro
Aceita Partituras da SFAL e documentos antigos da extinta Junta de Freguesia do Lavradio.

Reabertura da Sala de Convivio Augusto Martins
O trabalho de uma equipa que vive o associativismo

«Dia da Peça» faz hoje precisamente 140 anos
SFAL e «Os Franceses» em confronto nacional

Última Hora


Que significou a SFAL na minha vida? Que posso dar à SFAL para lhe agradecer o que me deu?

Queremos que todos colaborem no programa de comemorações dos 150 anos. Por isso, uma das linhas de ação será – Dê uma ideia para assinalar os 150 anos – «150 anos com 150 ideias». Cada sócio, cada amigo da SFAL, pode dar um contributo – uma ideia para comemorar 150 anos.

Intervenção de Lurdes Sales Pereira, Presidente da Direcção da SFAL, na Sessão Solene evocativa do 149º aniversário, no dia 29 de Janeiro de 2017

Boa tarde,
Bem-vindos.


Antes de mais quero saudar as entidades convidadas, os sócios que hoje recebem o seu emblema de 25 e 50 anos, Sócios Honorários, Sócios de Mérito, Corpos Sociais da Coletividade, restantes associados e familiares.
Agradeço a todos a vossa presença, por neste dia de festa, participarem na comemoração de 149 anos de vida, da nossa «velhinha», a nossa «sociedade», a nossa SFAL, que se orgulha de ser a mais antiga Coletividade do concelho do Barreiro.
Reinava em Portugal D.Luis I, em plena Monarquia Constitucional, quando D. José Maria Carcomo Lobo, proprietário da Quinta da Barra-a-Barra e também da mais importante casa da cultura de Lisboa – o Teatro Apolo – decidiu fundar a Sociedade Filarmónica Lavradiense.
Passámos a Monarquia. Passámos a República. Passámos o Estado Novo. E, hoje, cá estamos a comemorar 149 anos de vida.
Uma vida marcada por muitos episódios, pela dedicação de muitos homens e mulheres.

A SFAL foi durante muitos anos o coração das famílias lavradienses, o ponto de encontro, desde a sua primeira sede na Barra-a-Barra, passando por diversos locais.
A sua sede na Praça da República viveu muitos momentos que se cruzam com a história do Lavradio. Ali foi vivida a festa dos lavradienses que regressaram da 1ª Guerra Mundial. Ali foram realizados dezenas de casamentos. Ali se viveu a aprendizagem da música e bailes inesquecíveis para muitas gerações.
Depois, a compra do terreno, onde hoje estamos instalados, que naquele tempo, nos anos 50, por aqui eram quintas.
Seguiu-se a mais bela epopeia das famílias Lavradienses que se juntaram, nos célebres comboios da pedra, para a construção do nosso edifício sede. Um espaço de futuro, que todos nós herdámos, mas que, sofreu os efeitos do tempo e está a carecer de uma intervenção urgente de reabilitação.

O nosso Café-bar, inaugurado em 1967, faz este ano 50 anos, transformou-se no «largo da terra», um espaço de tradição que marcou o convívio de gerações, de amizade, de paixão, sendo para muitos a porta que se abriu de integração na comunidade Lavradiense de, homens e mulheres que vieram para cá viver, oriundos das mais diversas partes de Portugal e aqui recomeçaram as suas vidas – tornando-se lavradienses de coração.
A nossa Colectividade é isso mesmo, uma tradição, uma tradição que muitos sentem e vivem com um grande orgulho.
“Eu sou sócio da velhinha”, dirão uns. Outros afirmam – “Eu sou sócio da Sociedade”. Outros ainda dirão – “Eu sou sócio da SFAL”. É uma honra ser sócio desta grande casa e família, porque todos que por aqui passam vivem ou viveram momentos que guardam para as suas vidas.
Seja na formação musical. Seja na Ginástica. Seja no Teatro. Seja, também, recordar os livros lidos na Biblioteca.
Sejam os bailes de Carnaval, passagem de ano, Santos Populares, ou outros comos Bailes da Pinha, com milhares de pessoas a viver num fraterno e salutar convívio. Eram os bailes da juventude.
Seja no futebol, na natação, no karaté, no atletismo, no basquetebol, no badminton, no ténis de mesa, na ginástica de trampolins, tantas foram as modalidades que por aqui temos praticado, com troféus conquistados e vitórias que não se esquecem.
Muitos recordarão os grandes dias dos Jogos Juvenis do Barreiro, com a participação de dezenas de atletas.
Nós somos isto, uma associação com história, com pessoas, com vida e, apesar de todas as mudanças, fruto de novos hábitos e alterações na vida económica da região, continuamos a manter uma vida ativa e dinâmica.

O Café hoje já não é o centro da vila, porque hoje proliferam cafés por todas as ruas.
A vida social alterou-se com a televisão e a multiplicidade de canais. Houve um tempo que para ver televisão as famílias vinham à SFAL. Eu recordo isso, vinha cá com o meu pai quando era criança.
Hoje há Ginásios. Hoje há outros espaços de convívio – Lisboa está mesmo aqui ao nosso lado, na noite e no dia.
Não vale a pena vivermos com saudosismo de tempos idos, mas devemos recordá-los porque eles nos dão força para viver, nos dias de hoje, este espaço com as suas próprias dinâmicas.
Continuamos a manter na nossa atividade desportiva com mais de uma centena de praticantes, na Ginástica, Karaté, Capoeira e Zumba.
Mantemos o nosso Café vivo e sob a nossa responsabilidade.
Mantemos o nosso teatro – com adultos e dezenas de crianças que partilham a alegria de viver, sorrir e sonhar uns com os outros.
Mantemos a nossa atividade de educação musical, com a Escola de Música Natércia Couto.
Continuamos a ser um ponto de encontro e de convívio na nossa sala de jogos.
Promovemos com regularidade, atividades recreativas e lúdicas de animação sócio cultural. Damos vida à comunidade Lavradiense.
Tenho orgulho de liderar uma equipa diretiva composta por jovens que aprenderam a gostar e a viver o associativismo de forma apaixonada.
Há dificuldades mas vamos superando. Trabalhamos e não desistimos!

Este ano, é um ano que muito nos orgulha. Estamos a comemorar os 149 anos de vida e neste tempo, já entrámos nos 150 anos que terão o seu términus em Dezembro.
Queremos assinalar os 150 anos com a maior dignidade, e para esse efeito formámos uma Comissão Coordenadora para as referidas Comemorações, a qual é presidida pelo Sócio Honorário António Sousa Pereira.
Queremos, por exemplo, recordar alguns factos que se registaram em Portugal e no mundo no ano da fundação da SFAL.
Vamos assinalar os 150 anos da abolição da pena de morte em Portugal, numa iniciativa conjunta com a Delegação do Barreiro da Ordem dos Advogados.
Queremos assinalar os 150 anos, com 150 iniciativas, recordando muitas das atividades que fazem parte da nossa história.
Porque a fotografia faz parte da nossa história, com uma Secção de Fotografia, nos anos 70, vamos, em colaboração com o Clube de Fotografia do Barreiro, promover um programa para recordar essa nossa dimensão.
Fomos, talvez, neste país, na altura foi comentado e foi histórico, a primeira coleticvidade que criou um Núcleo de Informática – O MICROSFAL. Já abordámos um professor de Informática da Escola Augusto Cabrita, que integrou o MICROSFAL para recordarmos e revivermos esses tempos do spectrum.

Queremos que todos colaborem no programa de comemorações dos 150 anos. Por isso, uma das linhas de ação será – Dê uma ideia para assinalar os 150 anos – «150 anos com 150 ideias». Cada sócio, cada amigo da SFAL, pode dar um contributo – uma ideia para comemorar 150 anos.
Vamos lançar o repto ao Movimento Associativo do concelho do Barreiro, para que todos participem nas comemorações dos 150 anos da SFAL, que, afinal, são os 150 anos da mais antiga Colectividade do concelho do Barreiro. Tragam uma atividade à SFAL.
Coloco a cada um estas perguntas muito simples e cada um que encontre, dentro de si a resposta – Que significou a SFAL na minha vida? Que posso dar à SFAL para lhe agradecer o que me deu?
Por mim, posso responder – a SFAL deu-me crescimento interior, deu-me saberes, deu-me prazer de partilhar, deu-me a minha família e muitas, mesmo muitas amizades.
Por isso, gosto muito de aqui estar, sempre a trabalhar em equipa, porque ninguém faz associativismo sozinho.

Por fim dizer, que hoje, para nós, este é o dia que marca o arranque das comemorações dos 150 anos. Uma festa do associativismo. Uma festa da comunidade.
Obrigado a todos pela vossa presença. O meu enorme agradecimento aos nossos parceiros e amigos, órgãos sociais, participantes de todas as modalidades, pais, funcionários, sócios em geral e um carinho muito especial à equipa que comigo trabalha diretamente, meus colegas de direção.
Viver o associativismo nos dias de hoje é viver uma causa de amor à vida e à comunidade, é fazer algo que gostamos, que nos dá prazer, sentindo que estamos a dar um pequeno contributo para fazer crianças felizes e mantermos vivo este espaço com história.
Porque cada um de nós tem a responsabilidade de agir e construir esta história, neste tempo que vivemos.

Viva a Velhinha! Viva a Sociedade! Viva a SFAL!

Cachaporreiro

30 - 1 - 2017
0:30
imprimir

Pesquisar Arquivo

 

Powered by: Rostos Design.
Copyright © 2005 Todos os direitos reservados.